EUA avaliam tropas do Iraque para planejar o que fazer

Um papel relevante das tropas norte-americanas no Iraque é avaliar se as forças de segurança do país podem conter a insurgência radical sunita e se os líderes estão confiantes de que podem realizar o trabalho, afirmou o chefe de Estado maior das Forças Armadas dos EUA, o general Martin Dempsey.

AE, Agência Estado

02 Julho 2014 | 02h01

Dempsey afirmou a repórteres que algumas das 750 tropas no Iraque estão no país especificamente para oferecer um quadro melhor sobre como a situação está evoluindo, enquanto outras tropas estão visitando unidades do Iraque para responder questões básicas. "Quando nós tivermos a avaliação em mãos, nós faremos algumas decisões sobre se há outros tipos de apoio que podemos oferecer", afirmou.

As tropas também têm como objetivo proteger a embaixada dos EUA e outras instalações de Bagdá, incluindo o aeroporto internacional.

O governo do Iraque está buscando apoio dos EUA para ajudar a conter a ameaça apresentada pelo Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL, na sigla em inglês). Ontem, um diplomata de Bagdá alertou que o Iraque está buscando a ajuda de governos como Rússia, Irã e Síria, porque não pode aguardar por mais ajuda militar dos EUA.

Dempsey lembrou que a reconciliação política no Iraque será um fator importante para os EUA determinarem os próximos passos. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Eua iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.