EUA bloqueiam bens de presidente da Bielo-Rússia

O Departamento do Tesouro americano anunciou nesta segunda-feira que bloqueará os ativos do presidente da Bielo-Rússia, Alexander Lukashenko, e de seus colaboradores nos Estados Unidos.O Departamento acrescentou Lukashenko à lista de pessoas com quem não se pode fazer negócio e determinou que qualquer bem do presidente encontrado nos Estados Unidos deverá ser bloqueado. No comunicado emitido pela Casa Branca, o presidente George W.Bush considerou que as "ações de certos membros do governo da Bielo-Rússia para atrasar os processos democráticos e para cometer abusos contra os direitos humanos constituem uma ameaça não usual e extraordinária para a segurança nacional e para a política externa".Lukashenko está no poder desde 1994, e é freqüentemente rotulado por outros países como o "último ditador da Europa". Ele foi eleito para seu terceiro mandato depois de vencer as eleições do dia 19 de março, considerada fraudulenta por governos ocidentais.Após a eleição, a Casa Branca afirmou que iria impor restrições de viagem e financeiras contra Lukashenko. O governo americano considerou que o resultado da eleições foi obtido por meio de fraudes e abusos dos direitos humanos.Em fevereiro, a administração do presidente Bush associou o governo de Lukashenko ao assassinato de empresários que apóiam a democracia e jornalistas independentes. Outros funcionários do governo bielo-russo também foram adicionados à lista americana, incluindo o ministro da Justiça, o conselheiro de segurança nacional, o ministro de Assuntos Exteriores, o chefe da KGB bielo-russa, o chefe da comissão eleitoral e o diretor da rede estatal de televisão.O governo em Misnk não comentou sobre as medidas americanas. No entanto, na semana passada, a Bielo-Rússia anunciou a proibição da entrada de funcionários de alto escalão da União Européia e dos Estados Unidos. Em maio, Lukashenko ameaçou apelar contra a proibição das viagens no Tribunal Europeu de Direitos Humanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.