Reprodução
Reprodução

EUA bloqueiam vários sites da mídia estatal iraniana

Cada site exibia uma única página com uma declaração que dizia: 'Foi assumido pelo governo dos Estados Unidos'

Redação, O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2021 | 15h28
Atualizado 22 de junho de 2021 | 15h48

WASHINGTON - As autoridades dos Estados Unidos tomaram o controle dos sites de dois meios de comunicação estatais iranianos Press TV e Al-Alam, bem como do canal de televisão Al-Masirah, uma rede dos rebeldes houthis no Iêmen apoiados pelo Irã, como mostraram declarações postadas nessas páginas nesta terça-feira, 22.

Cada site exibia uma única página com uma declaração que dizia: "Foi assumido pelo governo dos Estados Unidos". Ela também fazia referência às sanções americanas, com os emblemas do FBI (a polícia federal americana) e do Departamento de Comércio.

Segundo o site Iran International, por volta do meio-dia de Washington (13h de Brasília), os sites ficaram offline com a mensagem do governo americano. 

O aviso diz que o domínio foi apreendido pelo governo dos Estados Unidos de acordo com um mandado de apreensão, como parte de uma ação de aplicação da lei. O governo dos EUA ainda não emitiu uma declaração sobre o que ocorreu. As razões para esta ação ou os fundamentos jurídicos exatos também não estão claros neste momento.

A Rádio Televisão da República Islâmica do Irã (IRIB), empresa controladora da Al-Alam, disse que outros sites, incluindo uma transmissão dirigida por palestinos e um canal cultural e religioso em árabe, também foram bloqueados.

O IRIB acusou os Estados Unidos de violar a liberdade de expressão e de unir forças com Israel e a Arábia Saudita para bloquear o que chamou de meios pró-resistência que expõem os crimes dos aliados dos EUA na região./COM AFP 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.