EUA bombardeiam Bagdá de manhã, à tarde e à noite

Os Estados Unidos bombardearam Bagdá hoje pela manhã e novamente à tarde e à noite. Trinta grandes explosões sacudiram o centro da capital às 22 horas locais (16 horas em Brasília). Nos ataques da manhã, ocorreram outras duas fortes explosões no centro de Bagdá, disseram testemunhas.Houve sérios danos ao prédio do Ministério da Informação, atacado com mísseis de cruzeiro. Foi aberto um buraco no teto do edifício principal do complexo, de 11 andares. As antenas instaladas no teto estavam danificadas. Um edifício adjacente ao ministério, onde estão instaladas várias organizações de imprensa, também sofreu danos. O Comando Central dos Estados Unidos informou em um comunicado que mísseis de cruzeiro Tomahawk atingiram o edifício do ministério, mas ainda não havia uma avaliação disponível sobre os danos. A enorme explosão, que foi seguida por uma espessa nuvem de fumaça que se ergueu do prédio às primeiras horas de hoje, estremeceu as janelas de edifícios a vários quilômetros de distância.A TV estatal continua no ar Os Estados Unidos disseram que um de seus objetivos era destruir a infra-estrutura de comunicações para evitar que o presidente iraquiano, Saddam Hussein, controle o país e as Forças Armadas. Mas, apesar dos bombardeios, a TV estatal continuou no ar. Várias explosões também foram ouvidas hoje ao amanhecer, incluindo um ataque aéreo de grandes proporções nas imediações de Bagdá, em direção ao sul. Pouco depois das 8 horas locais (2 horas de Brasília) e às 9h30 outras explosões atingiram o centro da capital. Sucessivas incursões aéreas foram realizadas no sul da cidade, onde a Divisão Medina da Guarda Republicana estaria oculta para defender a capital do avanço de tropas lideradas pelos Estados Unidos.Na sexta, 68 mortos e 107 feridos O ministro iraquiano de Informação, Mohamed Said al-Sahaf, disse hoje que os ataques aéreos de sexta-feira contra Bagdá, incluindo um sobre um mercado de Bagdá à tarde, mataram 68 pessoas e feriram 107. Um médico disse que o número de vítimas no mercado era de 62 mortos e 49 feridos. Al-Sahaf disse também, em entrevista coletiva, que 74 pessoas morreram e 244 ficaram feridas em outras partes do país. Os Estados Unidos, que dizem não ter atacado objetivos civis, informaram que estão verificando se suas forças eram responsáveis pelo ataque de sexta-feira contra um mercado. Um bombardeio contra outro mercado de Bagdá na quarta-feira matou 14 pessoas. O governo britânico informou hoje que o presidente Saddam Hussein teria destituído seu comandante de defesa aérea, o general Mussahim Saab al-Takriti - primo do líder iraquiano -, depois que vários mísseis antiaéreos tiveram problemas e caíram em áreas residenciais de Bagdá. Um porta-voz do primeiro-ministro Tony Blair disse que informações do serviço de inteligência indicavam que as bombas americanas e britânicas podem não ter provocado as explosões nos dois mercados de Bagdá esta semana. Ele não quis, entretanto, assegurar se os mísseis iraquianos as provocaram. Contudo, um funcionário do Pentágono, que pediu para não ser identificado, revelou hoje que uma investigação militar dos Estados Unidos está chegando à conclusão de que foi um de seus ataques aéreos que atingiu o mercado na quarta-feira.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.