EUA buscam prova de conspiração contra fundador do WikiLeaks

Departamento de Justiça quer saber se Assange encorajou suspeito de vazamento a obter material confidencial

Reuters,

16 de dezembro de 2010 | 09h16

WASHINGTON- Promotores federais dos Estados Unidos estão procurando provas de que o fundador do website WikiLeaks, Julian Assange, conspirou com um ex-analista de inteligência do Exército, o qual é suspeito de ter divulgado documentos confidenciais do governo, informou o diário The New York Times.

Veja também:

especialEspecial: Por dentro do WikiLeaks

blog Radar Global: principais vazamentos do 'cablegate'

lista Veja tudo o que foi publicado sobre o assunto

Altos funcionários do Departamento de Justiça estão tentando determinar se Assange encorajou ou ajudou o soldado Bradley Manning a extrair do sistema de computadores do governo material militar classificado e arquivos do Departamento de Estado, disse o jornal.

Se Assange tiver feito isso, as autoridades acreditam que ele possa ser acusado de conspiração no vazamento, e não apenas ser considerado um receptor passivo que depois publicou o material, afirmou o NYT, citando como fonte pessoas próximas do caso.

Um porta-voz do Departamento de Justiça não quis comentar o assunto.

Leia ainda:

link Pedido de fiança de Assange é julgado hoje

Tudo o que sabemos sobre:
WikiLeaksJulian AssangeEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.