EUA buscará declaração aceitável sobre racismo

Uma delegação do Departamento de Estado dos EUA deverá chegar hoje (30) à África do Sul para negociar a eliminação de alguns trechos, supostamente anti-semitas, de um documento que seria apresentado durante a Conferência das Nações Unidas sobre Racismo.O porta-voz do Departamento de Estado, Richard Boucher, disse que o grau de êxito do esforço determinará a representação norte-americana na conferência, que será iniciada na sexta-feira na cidade sul-africana de Durban.O governo norte-americano anunciou na segunda-feira que não enviará o secretário de Estado, Colin Powell, devido a preocupações com pontos propostos pelos árabes no documento, acusando Israel de empreender práticas racistas contra os árabes.A delegação dos Estados Unidos, cuja partida está prevista para a noite desta quarta-feira, é chefiada por Michael Southwick, assistente da Agência de Organizações Internacionais.Southwick estava em Nova York, onde trabalhava nos preparativos da conferência da ONU sobre crianças, quando recebeu ordens de seguir para Durban.A Casa Branca também entrou em atrito com a ONU por causa da conferência sobre crianças. Washington teme que os participantes proclamem apoio ao aconselhamento e prestação de serviço de aborto em sua declaração final.Mas Boucher insiste que a disputa é um evento normal nos dias que antecedem conferências da ONU.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.