EUA chamam Guarda Nacional para combater incêndios

Os incêndios no Estado da Califórnia se tornaram tão graves que, pela primeira vez em mais de 30 anos, as tropas da Guarda Nacional foram enviadas para combater as chamas. Muitos soldados são deslocados para o local logo depois de retornarem de zonas de combate, como o Afeganistão. Hoje, os bombeiros enfrentavam o fogo na região de Sierra Nevada, ao norte. O grupo foi auxiliado pelo fato de os fortes ventos previstos não ocorrerem por enquanto. Os ventos na Califórnia devem ser similares aos que causaram problemas em Butte County, norte da capital do Estado, Sacramento, destruindo 50 casas e forçando 10 mil pessoas a deixaram a área. Mas o problema diminuiu na sexta-feira, segundo o porta-voz dos bombeiros da Califórnia Fred Orsborn. "Havia pequenas rajadas (de vento), mas nada como eles anteciparam", afirmou Orsborn.Na Califórnia, 40 focos de incêndio iniciados por raios queimaram mais de 197 quilômetros quadrados apenas em Butte County. Ontem, 15 desses focos estavam ativos. O governador Arnold Schwarzenegger pediu mais recursos ao presidente do país, George W. Bush. No Estado inteiro, mais de 2.600 quilômetros quadrados foram queimados e quase 100 casas foram destruídas, nas últimas três semanas. Os primeiros 200 soldados da Guarda Nacional chegaram na quarta-feira à Califórnia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.