EUA "colheram o que semearam", diz bispo mexicano

O bispo Felipe Arizmendi, de San Cristóbal de las Casas, capital do estado de Chiapas, centro do conflito entre os rebeldes zapatistas e o governo mexicano, disse que os EUA "geraram muita violência e agora estão colhendo o que semearam". O bispo, sucessor de Samuel Ruiz, o principal expoente da Teologia da Libertação no México, alertou que os atentados de 11 de setembro devem "levar nossos vizinhos do norte a refletirem sobre por quê são tão odiados por muitas pessoas no mundo inteiro".Ele sugeriu que, em lugar de iniciar uma ofensiva antiterrorista em busca dos culpados pelos atentados, seria "mais saudável" que os EUA "começassem por não cometer arbitrariedades e injustiças contra os países pobres".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.