EUA começam a desmobilizar esforço de ajuda a sobreviventes do terremoto

O governo americano começou a desmontar o amplo esquema ativado há dois meses para dar apoio às vítimas do terremoto no Haiti. O navio hospital USNS Comfort está de volta à sua base em Baltimore. Depois de ter realizado cerca de 843 cirurgias, atendido 8.600 pacientes e internado 871 deles desde 21 de janeiro, a equipe médica, composta por 1.400 profissionais, não recebia novos casos havia dez dias. "Nessa data deixamos de ter haitianos a bordo", disse a chefe da missão de saúde, a coronel médica Jennifer Menetrez.

Roberto Godoy, O Estadao de S.Paulo

15 de março de 2010 | 00h00

O Comfort tem 1 mil leitos e 12 salas de cirurgia equipadas para realizar procedimentos de alta sofisticação. Há três semanas o porta-aviões Carl Vinson, transformado em base flutuante, também se retirou, retornando às operações regulares. Dos 20 mil militares e 6 navios mobilizados devem permanecer no país cerca de 2.500 combatentes, reunidos em um megacentro de logística instalado no litoral da capital, Porto Príncipe. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.