EUA condenam ataque do Taleban no Afeganistão

Os Estados Unidos condenaram neste sábado o atentado do Taleban no Afeganistão, dizendo que "não há justificativa possível" para matar pessoas que trabalhavam para ajudar os afegãos a alcançar um futuro melhor. O ataque, realizado na noite desta sexta-feira, deixou ao menos 21 pessoas, muitas delas estrangeiras. Entre os mortos estão o representante do Fundo Monetário Internacional (FMI) no país, Wabel Abdallah, dois funcionários da Universidade Americana do Afeganistão e possivelmente membros da Organização das Nações Unidas (ONU).

Agência Estado

18 de janeiro de 2014 | 16h52

Os EUA aproveitaram para renovar seu apelo ao Taleban para abandonar as armas e

iniciar as conversações de paz com o governo afegão. Segundo Jay Carney, porta-voz da Casa Branca, este é o caminho certo para se chegar a um fim pacífico para o conflito no Afeganistão.

O Taleban reivindicou a responsabilidade pelo ataque de sexta-feira em um restaurante popular de Cabul, capital afegã. De acordo com o Taleban, o incidente foi uma resposta a uma operação militar feita pelo governo afegão há alguns dias. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTÃOATAQUEEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.