EUA condicionam ajudar a América Latina à luta contra a corrupção

Os Estados Unidos puseram a luta contra a corrupção como pré-requisito para fornecer futura ajuda econômica à América Latina, afirmou neste domingo o subsecretário de Estado norte-americano para a América Latina, Otto Reich, em entrevista ao jornal espanhol El Pais. "A corrupção é o principal obstáculo para a democracia e o desenvolvimento econômico. A luta contra a corrupção é tão importante que a elegemos como requisito para fornecer ajuda à América Latina", disse Reich. "O nível de pobreza não bastará. Vamos premiar somente os países que tenham um sistema democrático e sigam nossas políticas econômicas."Reich negou que os EUA tenham abandonado a América Latina após os atentados de 11 de setembro de 2001. "O presidente Bush se sente muito próximo da América Latina, mas sua prioridade é a segurança nacional. Isso não significa que tenha abandonado o continente. Sabemos que nosso futuro está ligado a nossos vizinhos e não teremos segurança se não houver paz no Hemisfério." Riech definiu a América Latina como "terreno fértil" para o surgimento de políticos corruptos. "Temos o caso de (ex-presidente Arnoldo) Alemán na Nicarágua, que supostamente roubou mais de US$ 100 milhões. Apoiamos as providências tomadas pelo presidente Bolaños. E há os casos de Menem na Argentina e Salinas no México", disse Reich.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.