EUA congelam US$ 30 bilhões em bens líbios

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos congelou US$ 30 bilhões em bens controlados pelo líder líbio Muamar Kadafi e por seus familiares, em um movimento qualificado pelo governo norte-americano como a maior medida do gênero na história do país.

RICARDO GOZZI, Agência Estado

28 de fevereiro de 2011 | 17h51

Funcionários norte-americanos declararam a ação do Tesouro um passo crucial para incrementar a pressão para que Kadafi entregue o poder em um momento no qual suas forças de segurança intensificam a repressão a oponentes políticos.

De acordo com funcionários do Tesouro, parte dos bens congelados pertencia ao Banco Central líbio e a seu fundo soberano, o Libyan Investment Authority. O Departamento do Tesouro dos EUA concluiu que ambos estão sob controle de Kadafi.

Segundo um cálculo de fontes no Tesouro, o BC líbio possui US$ 105 bilhões em reservas pelo mundo, ao passo que o fundo soberano movimenta mais de US$ 70 bilhões em uma variedade de investimentos. "Isso faz desta a maior operação de bloqueio" da história dos Estados Unidos, afirmou David Cohen, subsecretário interino do Tesouro dos EUA para terrorismo e inteligência financeira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUALíbiabloqueiobensKadafi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.