EUA conseguem apoio da Polônia contra o Iraque

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, conseguiu hoje o apoio da Polônia, novo aliado na Otan, para a campanha norte-americana na Nações Unidas pelo desarme iraquiano. Rumsfeld tentou desmentir acusações e que os EUA estariam propondo uma intervenção unilateral no Iraque. "Tentar promover e perpetuar o conceito de unilateralismo não está correto", afirmou o secretário depois de se reunir com o presidente polonês Aleksander Kwasniewski, em Varsóvia."Por certo, debatemos a questão do Iraque, o problema que cabe às Nações Unidas e os esforços que nós, os Estados Unidos, e outras nações amigas estamos fazendo na ONU para encontrarmos o meio adequado para impormos a aplicação das resoluções da organização sobre o desarme iraquiano", afirmou Rumsfeld, que amanhã participará da abertura de uma reunião histórica da Otan - a primeira em solo de um ex-aliado soviético.Quando foi perguntado se a Polônia forneceria ajuda política ou militar a uma ação militar norte-americana no Iraque, o assessor nacional de Segurança de Kwasniewski, Marek Siwiec, respondeu apenas que a discussão sobre o Iraque deve ser tratada na ONU. "Tudo o que posso dizer é que somos um firme aliado", afirmou.Funcionários norte-americanos que acompanham Rumsfeld disseram que não existia a intenção de buscar apoio aliado para uma ação militar. Eles acrescentaram que o objetivo é o de pressionar o Conselho de Segurança da ONU para que este imponha o cumprimento das resoluções sobre o desarme que o Iraque aceitou no final da Guerra do Golfo, em 1991.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.