EUA consideram mandar mais conselheiros ao Iraque

Conselheiros ajudariam a determinar rumos da ação norte-americana no país

Estadão Conteúdo

12 de agosto de 2014 | 15h21

Um oficial das forças de segurança dos EUA afirmou nesta terça-feira que o Pentágono considera a possibilidade de mandar mais conselheiros políticos para o Iraque. Eles agiriam para ajudar a determinar os rumos da ação norte-americana no país.

Os Estados Unidos querem avaliar os impactos dos ataques aéreos contra os combatentes do Estado Islâmico (antigo Estado Islâmico do Iraque e do Levante) e como isso afetou as forças curdas que se opõe aos insurgentes no norte do Iraque. O oficial falou em condição de anonimato porque nenhuma decisão oficial foi tomada.

O Pentágono já possui 250 funcionários do Exército no Iraque trabalhando como conselheiros. Cerca de 90 deles estudam a força do grupo de militantes do Estado Islâmico e do governo iraquiano. Outros 160 aconselham os militares do país em operação. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIraqueconselheiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.