EUA contestam total de civis afegãos mortos em ataque

Os militares norte-americanos afirmaram hoje que pelo menos 20 civis e 60 insurgentes morreram em um confronto entre o Taleban e forças dos Estados Unidos neste mês. O número contradiz a afirmação do governo afegão de que 140 civis morreram no ataque. Levantamentos preliminares sobre a batalha dos dias 4 e 5 de maio, na província de Farah, no oeste, não determinaram o exato número de mortos, afirmaram os militares norte-americanos em comunicado.

AE-AP, Agencia Estado

20 de maio de 2009 | 11h01

Os afegãos culpam ataques aéreos dos EUA pela morte e destruição de duas vilas no distrito de Bala Buluk, mas não está claro quantas pessoas morreram nem em quais circunstâncias exatas. O governo afegão pagou indenizações para famílias de 140 mortos. Uma lista de nomes fornecida por moradores registra pelo menos 60 mulheres mortas. Hoje, o chefe da polícia de Farah, Abdul Gafar Watandar, disse que entre 25 e 30 membros do Taleban também foram mortos.

Já a investigação dos EUA aponta que entre 60 e 65 talebans morreram e "pelo menos 20 a 30 civis foram mortos", segundo uma porta-voz militar. A batalha piorou as já tensas relações entre os militares dos EUA e o governo afegão. A administração do presidente Hamid Karzai pede há meses para os EUA evitarem a todo custo matar civis, pois isso faz com que os moradores se voltem contra as forças estrangeiras e possam inclusive apoiar o Taleban.

Mais violência

Um ataque das forças lideradas pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) matou ontem oito civis afegãos após um confronto com militantes na província de Helmand, no sul do país, onde as tropas afegãs também mataram 25 pessoas, segundo funcionários locais. Hoje, uma bomba matou dois norte-americanos perto de Cabul, um deles um civil, afirmaram os militares dos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoEUAviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.