EUA contestam versão da ONU sobre morte de civis afegãos

Investigação do Exército americano afirma que sete pessoas morreram; organização acusa militares de 90 mortes

Agência Estado e Associated Press,

02 de setembro de 2008 | 12h15

Uma investigação do Exército dos Estados Unidos sobre um incidente no qual a Organização das Nações Unidas (ONU) e autoridades afegãs afirmam terem morrido 90 civis terminou com a conclusão de que sete dos mortos seriam civis.   O resultado do inquérito americano sobre o episódio ocorrido em 22 de agosto em Azizabad diverge em muito das investigações de uma comissão governamental afegã, sustentada por um relatório preliminar da ONU. De acordo com a ONU, com base em depoimentos de testemunhas e outras pessoas, 90 civis foram mortos, sendo 60 crianças, 15 mulheres e 15 homens". Houve ainda 15 civis feridos, segundo a investigação da ONU.   Segundo o documento divulgado nesta terça-feira, 2, pelo comando militar americano em Cabul, sete civis morreram, assim como entre 30 e 35 supostos integrantes da milícia fundamentalista islâmica Taleban. As mortes de civis em ataques promovidos por forças dos EUA e da Otan no Afeganistão tem causado atrito entre o governo do presidente Hamid Karzai e as potências ocidentais que o apóiam.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.