EUA convoca França e Reino Unido para ação na Líbia

Alemanha absteve-se na votação na ONU dizendo que uma intervenção militar implicará "riscos e perigos consideráveis", por isso nenhum soldado alemão participará

Agência Estado

17 de março de 2011 | 23h21

WASHINGTON - O presidente Barack Obama convocou nesta quinta-feira, 17, os líderes de França e Grã-Bretanha para coordenar a estratégia de intervenção na Líbia, após a resolução do Conselho de Segurança da ONU, que autorizou o uso da força contra as tropas do ditador Muamar Kadafi, informou a Casa Branca.

 

Veja também:

 especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

blogGustavo Chacra: Votação mostra nova ordem geopolítica

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio 

 

A Alemanha absteve-se na votação na ONU que definiu a resolução de usar a força contra Kadafi. Segundo o ministro alemão de Relações Exteriores, Guido Westerwelle, uma intervenção militar contra a Líbia implicará "riscos e perigos consideráveis", e por isso, nenhum soldado da Alemanha participará da operação. As informações são da Dow Jones.

 

Leia ainda:

linkONU autoriza intervenção na Líbia

linkIntervenção pode ser prejudicial, diz Brasil

'Tornaremos a vida deles um inferno', ameaça Kadafi

 


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.