EUA crêem que Bin Laden sobreviveu, diz o NYT

Funcionários de alto escalão do governo americano dizem ter indícios recentes de que o terrorista Osama bin Laden sobreviveu aos bombardeios em Tora Bora e outras regiões montanhosas do Afeganistão, e ainda está vivo, provavelmente no trecho remoto de território que abarca a fronteira do Afeganistão com o Paquistão, informou hoje The New York Times.As reações das autoridades foram contrastantes. Comentando a versão do jornal, o chefe do Estado-Maior Conjunto dos EUA, general Richard Myers, disse acreditar que Bin Laden realmente esteja vivo. Já o chefe do Pentágono, Donald Rumsfeld, disse não haver evidências recentes disso. "Isso não significa que não esteja vivo", emendou Rumsfeld, acrescentando: "A maior probabilidade é de que ele esteja no Afeganistão."Segundo o jornal, alguns altos funcionários dizem que as evidências sugerem que as buscas "determinaram seu paradeiro", conforme um deles se expressou, lançando dúvidas sobre teorias anteriores de que ele fora morto na guerra, morrera de doença renal ou fugira para o Irã ou o Iêmen. Mas capturar ou matar Bin Laden parece "um problema de longo prazo", disse um funcionário ao jornal. E autoridades militares destacaram que nenhuma das informações recentes é específica o bastante para justificar novos ataques a locais suspeitos de serem seu esconderijo, como os bombardeios de Tora Bora em novembro e dezembro, e em torno da cidade de Khost, 115 quilômetros ao sul, em janeiro.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.