EUA criticam Israel por tentar assassinar militante do Hamas

Os Estados Unidos criticaram Israel nesta sexta-feira pela tentativa de assassinato realizada ontem contra Mohammed Deif, líder do movimento islâmico Hamas. O porta-voz do Departamento de Estado, Richard Boucher, disse que Deif é responsável pela morte de cidadãos norte-americanos, mas esclareceu que este deveria ser levado à justiça em vez de ser transformado em alvo de assassinato."Somos contra (a política israelense de) assassinatos seletivos", disse o porta-voz. "Somos contra o uso de armas pesadas em áreas urbanas, mesmo quando utilizadas contra pessoas como Mohammed Deif." Boucher disse que qualquer responsável por "terror ou violência" deve ser levado à justiça e ressaltou que "operações como a conduzida em Gaza coloca em risco a vida de civis, aumenta a tensão e mina os esforços pela paz".O porta-voz reiterou que o governo norte-americano quer que Israel saia de Ramallah e outras cidades palestinas ocupadas pelo Exército.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.