EUA decidem adiar o ataque a Bagdá

As forças da coalizão modificaram o enfoque de sua campanha terrestre no Iraque, decidindo concentrar-se agora em derrotar os fedayin e milícias que servem Saddam Hussein no sul, antes de iniciar a batalha pela conquista de Bagdá. A estratégia anterior era avançar até a capital, deixando de lado as cidades do sul, para enfrentar os guardas republicanos de Saddam e, em última análise, derrubar seu governo. Mas a resistência dos grupos milicianos na retaguarda das forças da coalizão que avançam para a capital foi tão dura que os comandantes concluíram ser preciso enfrentar primeiramente esta ameaça iraquiana. Os comandantes aliados procuraram afastar qualquer sugestão sobre a duração desta luta, sem dizer se irá durar dias ou semanas. ?Nós iremos onde estiver o inimigo?, disse um alto oficial americano. Enquanto os britânicos agem nos arredores de Basra, forças do 7.º Regimento de Cavalaria combatem perto de Najaf contra uma mistura de fedayin e soldados regulares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.