EUA deixam reduto do Taleban depois de matar mais de cem

Cerca de 2.400 fuzileiros navais americanos retiraram-se de um reduto da milícia fundamentalista islâmica Taleban no sul do Afeganistão depois de matar mais de cem supostos combatentes inimigos, informou o comandante das tropas. A força americana, que perdeu apenas um soldado nesses choques, retirou-se para uma base aérea controlada pelos Estados Unidos em Kandahar, no sul do Afeganistão, e está se preparando para deixar o país, disse o coronel Frank McKenzie. A retirada já estava prevista.Os fuzileiros navais retornariam a navios de guerra americanos "para aguardar novas ordens", disse o porta-voz militar major Rick Peat. Apesar disso, não há indícios de que os fuzileiros navais venham a ser reposicionados e enviados ao Iraque, ressaltou o porta-voz, que disse não saber onde estão os navios.Em conversa com jornalistas em Cabul, McKenzie disse que "não contestaria" as informações de que mais de cem combatentes inimigos morreram durante a missão de quatro meses em Uruzgan - província de origem do mulá Mohammed Omar, líder do Taleban - e áreas adjacentes. Ele se recusou a fornecer um número preciso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.