EUA desarticulam grupo terrorista que atuava no país

Funcionários de inteligência encontraram e desarticularam uma "célula terrorista", formada por seis pessoas - entre as quais, cinco cidadãos americanos -, que atuava em território dos Estados Unidos e tentou unir-se à rede terrorista Al-Qaeda, anunciou hoje o secretário de Justiça americano, John Ashcroft. Três suspeitos foram detidos em Portland, no Estado de Oregon, e um em Detroit. Dois outros supostos terroristas estão sendo procurados no exterior.Ashcroft identificou os seis suspeitos como Jeffrey Leon Battle, Patrice Lumumba Ford, Ahmed Ibrahim Bilal, Mohamed Ibrahim Bilal, Habis Abdullah al-Saoub e October Martinique Lewis. A declaração não especificou qual dos seis citados não é cidadão americano, nem qual seria a nacionalidade desse suspeito. Também não ficou claro quais deles ainda não estão sob custódia da Justiça. Segundo o secretário de Justiça, Battle é reservista do Exército americano e foi casado com October.Os seis são acusados de conspirar para levar adiante uma jihad (guerra santa) contra os EUA e apoiar organizações terroristas. De acordo com os investigadores do governo americano, os dirigentes da célula entraram em contato com a Al-Qaeda e com o Taleban depois dos ataques de 11 de setembro de 2001. Cinco dos acusados viajaram para o Afeganistão, por meio da China e do Paquistão, para juntarem-se aos combatentes que enfrentam as tropas da coalizão antiterror liderada pelos EUA. Segundo Ashcroft, eles podem ser sentenciados à prisão perpétua, caso sejam condenados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.