EUA desperdiçam doses de vacina, mesmo com aumento de casos e escassez em outros países

Grande parte das doses foi jogada fora após demanda por inoculações despencar

Dan Levin, The New York Times, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2021 | 19h06

NOVA YORK - Uma pesquisa realizada em 10 Estados americanos mostra que mais de um milhão de doses de vacina contra a covid-19 foram para o lixo desde dezembro do ano passado, quando o país iniciou sua campanha de vacinação.

Grande parte do desperdício foi registrada quando a demanda por inoculações despencou. A taxa diária de vacinações hoje representa um quinto do pico de 3,4 milhões registrado em abril.

Mais de 110 mil doses foram destruídas na Geórgia, disseram as autoridades. Das mais de 53 mil doses perdidas em Nova Jersey, quase 20 mil foram descartadas em junho, ante cerca de 4 mil em abril. Em Ohio, mais de 370 mil doses foram relatadas como inutilizáveis ​​por autoridades estaduais, enquanto cerca de 50 mil doses em Maryland não foram usadas, disseram as autoridades.

As razões para o desperdício da vacina incluem quebra de recipientes, validade, problemas de armazenamento e transporte e vacinas preparadas, mas não utilizadas porque as pessoas não compareceram às consultas, informaram autoridades. Em muitos Estados, os dados mostram que as doses desperdiçadas ou inutilizáveis ​​não são mais do que 2% do número total.

Na Geórgia, mais de 8,5 milhões de doses foram administradas; as doses não utilizadas do Estado totalizam apenas 1,4 por cento desse número, disseram as autoridades. Idaho desperdiçou cerca de 2% das doses administradas e Nova Jersey, menos da metade de 1%.

Outros Estados provavelmente enfrentaram ou enfrentarão alguns dos mesmos problemas registrados nos 10 Estados cujos dados foram analisados ​​pelo The New York Times, sugerindo que o número de doses perdidas no país poderia ser muito maior. Outros Estados, incluindo Carolina do Norte e Carolina do Sul, não responderam aos pedidos de informações. Os dados estaduais não incluem todas as doses que o governo federal envia diretamente para as farmácias da rede, portanto, pode haver doses não contabilizadas.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças monitoram as doses perdidas, mas não responderam a uma solicitação de dados, o que forneceria um quadro nacional mais amplo.

O aumento nas doses de vacinas desperdiçadas reflete o desafio que as autoridades de saúde americanas enfrentam ao inocular residentes, mesmo quando a variante Delta, mais contagiosa, provoca surtos entre os não vacinados nos Estados Unidos. A Delta também é um impulsionador do aumento de casos em todo o mundo, e muitos países estão implorando por doses de vacinas.

A vacinação completa oferece forte proteção contra doenças graves e morte, e os C.D.C. afirmam que as infecções invasivas em pessoas vacinadas são raras. No entanto, dados recentes sugerem que as pessoas vacinadas infectadas com a variante Delta podem transmitir o vírus a outras pessoas, uma descoberta que contribuiu para a recente decisão dos C.D.C. de aconselhar as pessoas vacinadas a usarem máscaras novamente em áreas públicas internas.

As vacinações estão agora aumentando em alguns Estados; mais de 850 mil doses foram aplicadas na sexta-feira, aumentando a média nacional diária para mais de 650 mil, contra 500 mil há três semanas. Ainda assim, mais da metade da população dos EUA não está totalmente vacinada, de acordo com um banco de dados do Times. Isso inclui crianças menores de 12 anos, que ainda não são elegíveis.

“No início, era uma espécie de crise porque as pessoas queriam e não conseguiam, e agora é uma crise porque temos e as pessoas não querem”, disse Marcus Plescia, que representa agências de saúde estatais.

Muitos Estados perguntaram sobre a redistribuição de vacinas não utilizadas no exterior, mas uma vez que as doses são enviadas para os Estados, os regulamentos federais proíbem seu recolhimento. E alguns países, como o Canadá, recusaram as ofertas de vacinas excedentes.

“Aqui estamos nós com cargas de vacina e há outros países no mundo onde as pessoas estão desesperadas por vacinação”, disse Plescia.

Com o atraso nas vacinações, algumas autoridades estaduais de saúde orientaram os profissionais da área a abrir um novo frasco, mesmo que parte dele não seja usado.

“É melhor dar duas doses e desperdiçar 12 do que deixar 14 doses no freezer”, disse Kristen Dillon, diretora da Unidade de Planejamento de Vacinas contra a Covid-19 da Autoridade de Saúde do Oregon. Oregon registrou desperdício de mais de 78 mil doses, a "grande maioria" das quais eram doses não utilizadas de frascos abertos, disseram as autoridades.

Em Arkansas, onde apenas 36% dos residentes estão totalmente vacinados, quase 55 mil doses foram para o lixo em meados de julho, ante cerca de 580 em meados de março, quando as autoridades priorizaram a vacinação em vez de economizar doses. “Se tivermos a oportunidade de dar a vacina, vá em frente e aplique-a”, disse Robert Ator, um coronel aposentado da Guarda Nacional que dirige o esforço de vacinação do Estado.

Como autoridades em muitos outros Estados, Ator disse que parou de pedir doses adicionais em abril, conforme a demanda caiu, e desde então passou a reembalar doses em quantidades menores para distribuição em drogarias e consultórios médicos. O estoque do Estado diminuiu de 550 mil doses em abril para cerca de 350 mil no final de julho, disse ele.

Apesar de seus esforços, Ator projetou que cerca de 100 mil doses do estoque do Estado poderiam expirar nos próximos três meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.