EUA devem apressar investigação sobre mortes no Iraque, diz ´LA Times´

O jornal americano Los Angeles Times afirma em editorial nesta quarta-feira que os militares dos Estados Unidos precisam acelerar as investigações sobre a morte de 24 civis iraquianos na cidade de Haditha. Militares americanos estão sendo acusados de ter entrado em casas de civis na cidade, atirando à queima roupa contra homens, mulheres e crianças. A suposta carnificina teria sido uma retaliação à morte de um soldado americano. O jornal chama o incidente de o "My Lay iraquiano", em referência ao massacre cometido por tropas americanas em um vilarejo vietnamita durante a Guerra do Vietnã, em 1968, no qual centenas de vietnamitas foram mortos, entre eles idosos, mulheres, crianças e bebês. De acordo com o LA Times, se for comprovado que soldados "vingaram a morte de um companheiro aterrorizando e matando civis iraquianos, eles desonraram seu uniforme e devem ser punidos. O mesmo vale para qualquer um na hierarquia superior que ajudou a ocultar o que correu em 19 de novembro de 2005, em Haditha, no oeste do Iraque". Segundo o diário, a possível confirmação de militares americanos perpetuaram um massacre "tornará ainda mais inflamado o debate sobre a inviabilidade da missão americana no Iraque".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.