EUA devem fazer reuniões de alto nível sobre a Síria

A Casa Branca planeja fazer reuniões de alto nível nesta semana sobre a Síria. Segundo autoridades, os encontros podem ajudar a abrir caminho para a decisão do presidente Barack Obama de fornecer armas leves a rebeldes "moderados".

AE, Agência Estado

10 de junho de 2013 | 03h45

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, adiou uma viagem ao Oriente Médio para que pudesse participar das reuniões da Casa Branca, disseram as autoridades, em um possível sinal de que as decisões podem estar próximas.

Altos funcionários do governo disseram, nas últimas semanas, que a Casa Branca avançando no sentido de fornecer armas limitadas para grupos rebeldes moderados na Síria, o que seria uma reviravolta para Obama, que rejeitou uma proposta semelhante para armar os rebeldes no ano passado.

Autoridades do governo dizem que as reuniões desta semana assumiram caráter de urgência por causa das preocupações dos EUA de que as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, estão recuperando parte do terreno perdido para a oposição devido a intensificação do apoio que está recebendo do Irã, Hezbollah e Rússia.

O Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca se recusou a comentar sobre as opções que foram preparadas para Obama e não disse se ele vai decidir nas reuniões desta semana sobre avançar com a proposta de armas ou outras opções.

"Nós preparamos uma ampla gama de opções para a consideração do presidente. Reuniões internas para discutir a situação na Síria fazem parte da rotina", disse Bernadette Meehan, porta-voz do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
síriaeuadecisões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.