EUA devem retomar processos contra detentos da prisão de Guantánamo

O governo do presidente americano, Barack Obama, deve aumentar o uso de comissões militares para processar detentos mantidos na prisão da base naval de Guantánamo, em Cuba. Segundo o jornal The New York Times, a ação é um sinal de que o centro de detenção continuará em funcionamento depois de o Congresso dos EUA ter imposto novos obstáculos a seu fechamento. Ainda de acordo com o jornal, o secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, deve suspender em breve uma ordem que bloqueia o início de novos casos contra os presos. A medida foi imposta por Gates no dia da posse de Obama, em 2009, quando o presidente prometeu que fecharia a prisão. O levantamento da ordem abriria caminho para que autoridades judiciais, pela primeira vez sob o governo Obama, fizessem novas acusações contra os detentos. As acusações devem ser feitas em breve contra um ou mais presos cujos casos já foram designados pelo Departamento de Justiça para ser julgados por comissões militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.