EUA deveriam ser mais enérgicos sobre o Tibet, diz Hillary

Os Estados Unidosdeveriam ser mais enérgicos em suas manifestações contra aviolência no Tibet, disse na terça-feira a pré-candidatademocrata à Presidência do país Hillary Clinton, que no entantonão apoiou a idéia de um boicote à Olimpíada de Pequim. "Acho o que está acontecendo no Tibet profundamenteperturbador, e isso é um padrão do governo chinês com respeitoa seu tratamento do Tibet", disse ela a jornalistas após eventode campanha na Pensilvânia. "Não acho que devamos esperar até a Olimpíada para tornarnossas opiniões conhecidas", disse Hillary, que afirmou não terno momento uma opinião formada a respeito do boicote. "Acho que deveríamos estar nos manifestando por meio dogoverno agora de forma muito mais enérgica, apoiando as pessoasdo Tibet que está tentando preservar sua cultura e religião datremenda pressão dos chineses", afirmou a candidata. Há relatos na terça-feira que mais duas pessoas morreram narepressão a protestos em regiões tibetanas do oeste da China. (Reportagem de Jeff Mason)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.