EUA devolvem balseros a Cuba. Havana agradece.

Os EUA devolveram nesta segunda-feira a Havana 15 cubanos que viajavam em uma embarcação interceptada pela guarda costeira na semana passada. A ação foi elogiada pelo governo de Cuba, que a considerou um passo importante na luta contra o êxodo ilegal. A decisão de devolver os chamados balseros, incluindo os acusados de roubar o barco, ?constitui uma valiosa contribuição das autoridades dos EUA à luta contra o seqüestro de embarcações aéreas e marítimas para a emigração ilegal graças ao emprego da violência e da força?, disse um comunicado do governo cubano distribuído a jornalistas internacionais em Havana. Os emigrantes retornaram a Cuba às 10h15 (hora local) de hoje, disse o comunicado. Os funcionários americanos aceitaram devolver os fugitivos depois que Havana se comprometeu junto a Washington que, ?levando em conta as circunstâncias excepcionais deste caso, através da ação da promotoria tentaria limitar as sanções correspondentes a não mais de dez anos de prisão e, se necessário, usando das faculdades legais a seu alcance, exercer a clemência para reduzir esse limite?. Um barco da guarda costeira americana levou esta manhã os cubanos, detidos em uma lancha na terça-feira passada, até a Baía de Cabañas, disse o porta-voz da corporação, Luis Díaz. Funcionários da guarda costeira disseram não acreditar que a embarcação tenha sido seqüestrada, ao contrário do que diz o governo cubano. De acordo com a política de Washington, os imigrantes cubanos que chegam à costa americana podem permanecer nos EUA, e os que são interceptados em alto mar são geralmente repatriados.

Agencia Estado,

21 Julho 2003 | 15h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.