EUA disparam míssil contra militantes dentro do Paquistão

Um ataque com míssil realizado pelos Estados Unidos em uma região que serviria de refúgio para combatentes do Taliban e da Al Qaeda matou ao menos nove pessoas na sexta-feira, afirmaram autoridades dos serviços de inteligência do Paquistão. Um canal de TV informou que o número de mortos seria de até 21. As autoridades disseram que um avião-robô lançou o ataque por volta das 21h30 (12h30 em Brasília), no vilarejo de Mohammad Khel, localizado 30 quilômetros a oeste de Miranshah (principal cidade da Província do Waziristão do Norte). O major-general Athar Abbas, porta-voz das Forças Armadas do Paquistão, afirmou não ter informações sobre o incidente. Uma autoridade dos serviços de inteligência disse que nove pessoas haviam sido mortas, entre as quais estrangeiros. Membros do Taliban presentes na área afirmaram à Reuters, mais tarde, que oito pessoas tinham sido mortas e sete, feridas. No entanto, segundo a agência de notícias Dawn News, 21 pessoas morreram, incluindo 16 estrangeiros. Decepcionadas com a intensificação da insurgência do Taliban no Afeganistão, as Forças Armadas dos EUA realizaram no último mês, dentro do Paquistão, oito ataques com mísseis desde aviões-robô e uma incursão a cargo de um destacamento de soldados. Os ataques norte-americanos dentro do território paquistanês, em especial a incursão de 3 de setembro por forças de infantaria, deixaram o Paquistão indignado e colocaram sob ameaça os laços entre esses tradicionais aliados, provocando tensão na fronteira que as forças paquistanesas prometeram defender. Horas antes, na sexta-feira, autoridades do serviço de inteligência paquistanês haviam informado sobre um outro ataque aéreo realizado pelos EUA, esse no vilarejo de Datta Khel (Waziristão do Norte), localizado mais perto da fronteira afegã. Abbas, no entanto, corrigiu essa informação dizendo que o ataque havia sido realizado pela Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf na sigla em inglês), controlada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Essa investida, acrescentou, teria por objetivo atingir um alvo postado do lado afegão da fronteira. "A Isaf informou-nos por volta das 16h (7h em Brasília) que estavam realizando uma operação no Afeganistão, do outro lado do Waziristão do Norte", afirmou Abbas. "Não houve nenhuma violação, nenhuma incursão e nenhuma invasão de território." Membros dos serviços de inteligência disseram à Reuters que um avião norte-americano havia bombardeado duas casas em Datta Khel, vilarejo localizado 60 quilômetros a oeste de Miranshah. "Um avião a jato bombardeou duas casas em partes diferentes de Datta Khel. Duas mulheres e uma criança foram mortas", afirmou uma das autoridades. Ele disse que cinco homens também ficaram feridos no ataque que ocorreu por volta das 17h30 (8h30 em Brasília). E aviões-robô continuavam sobrevoando o vilarejo mesmo depois do ataque, afirmaram as autoridades. (Reportagem de Haji Mujtaba, Alamgir Bitani e Zeeshan Haider)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.