EUA dizem que comboio atingido no Afeganistão não foi um erro

O comandante americano das operações militares no Afeganistão, o general Tommy Franks, confirmou neste sábado, em Cabul, que os aviões americanos atacaram corretamente um comboio de veículos. Segundo uma agência de notícias afegã, 65 pessoas morreram. "Tinhamos razões para crer que se tratava de um alvo correto", comentou Franks. "Temos pessoas em terra que estão fazendo uma investigação, mas estamos convencidos que não houve erro.", completou o general.Segundo a agência Afghan Islamic Press, o comboio de 14 veículos, que foi totalmente destruído pelo bombardeio americano, transportava pessoas na sua maioria idosos e membros da Assembléia de Jost, que viajavam de Gardez a Jost (leste do Afeganistão), rumo a Canul para assistir a cerimônia de posse do novo governo interino do Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.