EUA dizem que Damasco está em ''encruzilhada''

Os EUA veem a Síria em uma "encruzilhada" da qual sairá apenas por meio da realização das reformas políticas exigidas pela população. Ontem, o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney, condenou as prisões de ativistas de direitos humanos e de outros manifestantes e apelou para o presidente Bashar Assad interromper a violência e iniciar um diálogo político. O Departamento de Estado foi mais incisivo e afirmou que o presidente sírio avançou apenas em sua agenda de reformas econômicas, mas preserva praticamente intacta a área política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.