EUA dizem que Egito precisa superar divergências

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse neste sábado que o governo do Egito e a oposição precisam superar suas diferenças para criar "um sentimento de viabilidade política e econômica", se o país quiser obter sucesso como uma democracia.

ÁLVARO CAMPOS, Agência Estado

02 de março de 2013 | 22h09

Em uma visita ao Cairo, Kerry se encontroU com o ministro de Relações Exteriores e membros da oposição, alguns dos quais pretendem boicotar as próximas eleições parlamentares. O secretário norte-americano disse que um acordo sobre reformas econômicas é essencial para que o país consiga obter o empréstimo de US$ 4,8 bilhões que negocia com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Após o encontro, Kerry reconheceu que superar as diferenças entre governo e oposição vai ser difícil, e disse que vai conversar sobre isso no domingo, quando se reúne com o presidente do Egito, Mohammed Morsi. "Eu digo com humildade e grande respeito que chegar a um consenso exige concessões dos líderes políticos do Egito e dos grupos civis", comentou.

O enviado norte-americano conversou por telefone com Mohammed ElBaradei, vencedor do prêmio Nobel que lidera a coalizão de oposição Frente de Salvação Nacional. Ele também se encontrou isoladamente com Amr Moussa, ex-ministro do governo de Hosni Mubarak. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAEgitosecretáriopolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.