EUA dizem que influência iraniana no Iraque é ´prejudicial´

Comandante dos EUA no Iraque acusa Irã colaborar com milícias insurgentes

Agencia Estado

19 Junho 2007 | 11h05

O comandante das forças americanas no Iraque, general David Petraeus, acredita que "a influência iraniana no país foi sumamente prejudicial", segundo uma entrevista publicada nesta quinta-feira, 14, pelo jornal USA Today."Não há dúvidas de que os iranianos estão financiando, armando, treinando, e até, em alguns casos, dirigindo as atividades dos extremistas e elementos milicianos", afirmou na entrevista,concedida na quarta-feira em Bagdá."Isto é mais decepcionante, já que se imaginava que o Irã desejasse que o primeiro Estado árabe-xiita tivesse sucesso, em vez de querer, aparentemente, contribuir para a instabilidade e os desafios à segurança constantes", disse o general americano."As pessoas que (os iranianos) estão armando são uns pistoleiros muito perigosos, entre os quais certamente estão aqueles que seqüestraram civis britânicos recentemente", ressaltou.Petraeus elogiou o líder xiita iraquiano Moqtada al-Sadr, por ter "feito na quarta-feira uma declaração muito positiva após o ataque (contra a mesquita) de Samarra, pedindo (aos xiitas) vários dias de luto e contenção".Com esta declaração, Sadr "continua alinhado com as mensagens que emitiu desde seu retorno do Irã, há algumas semanas, em que ordenou a seus seguidores que não ataquem os sunitas nem outros iraquianos, não ataquem as mesquitas nem lugares religiosos".

Mais conteúdo sobre:
EUAinfluênciaIrãIraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.