EUA dizem que Irã pode usar Líbano para desestabilizar Iraque

O embaixador dos Estados Unidos no Iraque acusou nesta terça-feira o Irã de ter forças no Iraque. O diplomata disse também que Teerã poderia usar a guerra entre os militantes do Hezbollah e Israel, no Líbano, para tentar desestabilizar o país, segundo a agência Reuters."A região é muito articulada", afirmou Zalmay Khalizad. "O que acontece no Líbano afeta as coisas aqui", completou. "O Irã... tem algumas tropas aqui. Há a possibilidade de eles (Irã) encorajarem essas tropas a criar uma instabilidade crescente aqui (Iraque)." O discurso de Khalizad foi feito na cerimônia que marcou a entrega da responsabilidade da segurança do país às forças iraquianas na cidade de Tikrit, no norte do país, cidade natal de Saddam Hussein. Os estados Unidos têm acusado diversas vezes o Irã de fomentar a violência e a instabilidade mandando armas e guerrilheiros para o Iraque. Teerã nega as acusações.Os EUA acusam também o Irã e a Síria de dar apoio ao grupo shiita Hezbollah na sua luta contra Israel. A república islâmica tem estreitado seus laços com o atual governo shiita de Bagdá, e afirma que quer um Iraque estável.Passado recenteO Irã e o Iraque travaram uma guerra devastadora nos anos oitenta quando Saddam contou com o apoio norte-americano.Após derrubá-lo em 2003, os EUA agora encaram um panorama de apoio à um governo liderado pelos shiitas e que tem se aproximado de Teerã.Dezenas de milhares de seguidores do clérigo shiita Moqtada al-Sadr foram as ruas de Bagdá na sexta-feira em apoio ao Hezbollah. Os manifestantes estavam vestidos de branco, o que quer dizer que eles estão prontos para morrer em guerra.Em março conversas entre Washington e Teerã sobre soluções para problemas do Iraque pareciam estar evoluindo. No entanto, em abril o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse que as conversas não eram mais necessárias já que um governo permanente iraquiano havia assumido o poder.O Irã acusa Washington de táticas brutais de ocupação do Iraque, de apoiar os israelenses em ataques aos palestinos, e de pressionar Teerã de forma injusta sobre seu programa nuclear.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.