Maxim Zmeyev/ Reuters
Maxim Zmeyev/ Reuters

EUA dizem que Rússia 'brinca com fogo' ao sugerir uso de armas nucleares

Número 2 do Pentágono diz estar preocupado com "provocações" de Moscou

O Estado de S. Paulo

25 de junho de 2015 | 20h44

WASHINGTON - A Rússia está "brincando com fogo" ao sugerir que se poderia usar armas nucleares em territórios em disputa, e o governo Obama acredita que essa postição é parte da campanha de intimidação russa contra a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), disse o número 2 do Pentágono, Robert Work, que é vice-secretário de Defesa.

Ele se mostrou preocupado com o que chama de provocação russa. "Qualquer um que pense que pode controlar a escalada das tensões por meio do uso de armas nucleares está literalmente brincando com fogo", afirmou. "Escalada é escalada, e o uso de armas nucleares poderia ser o último degrau", acrescentou.

Work não citou nenhum documento específico da Rússia, mas parecia se referir ao comentário do presidente russo, Vladimir Putin, feito em março, no qual ele afirmava estar pronto para assegurar que as forças nucleares russas estariam em alerta máximo durante as tensões em torno da anexação da Crimeia. Putin teria feito outros movimentos para enfatizar a prontidão e o poder do arsenal nuclear russo.

"Autoridades russas continuam fazendo comentários irresponsáveis sobre suas forças nucleares e nós avaliamos que eles estão fazendo isso para nos intimidar e a nossos aliados também", afirmou Work. / Associated Press
Tudo o que sabemos sobre:
EUARússiaarmas nucleares

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.