EUA doam à Argentina panelas enferrujadas e roupas velhas

Um contêiner com uma suposta doação de US$ 40.000 feita por organizações humanitárias dos Estados Unidos para pessoas necessitadas da Argentina continha, na realidade, roupas usadas em mau estado, panelas enferrujadas, camas hospitalares manchadas com sangue e outros "objetos inúteis", segundo o chefe da Alfândega argentina, Mario das Neves.Em um programa de rádio local, o correspondente do jornal americano The Washington Post em Buenos Aires denunciou dias atrás que por "problemas burocráticos" a doação ficou presa por mais de um mês no cais da capital. Das Neves, por sua vez, negou tal alegação e acusou a entidade Cáritas - que administra e distribui ajuda social - de apresentar a documentação do contêiner apenas 20 dias depois da chegada deste a Argentina.Depois da denúncia feita pelo repórter americano, Das Neves ordenou hoje a abertura do contêiner na presença de jornalistas, comprovando a presença em seu interior de "produtos inúteis e de pouco valor"."Isto é uma vergonha, um insulto", afirmou Das Neves. "Estamos em uma situação difícil, mas temos dignidade e os Estados Unidos têm muito a ver com os problemas sociais e econômicos que estamos sofrendo", desabafou o funcionário, sem, no entanto, especificar qual o papel dos EUA na crise argentina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.