Omar Sobhani/Reuters
Omar Sobhani/Reuters

EUA e Afeganistão entram em acordo sobre plano de segurança

Documento trata a permanência de tropas americanas em território afegão e será discutido por anciãos tribais

O Estado de S. Paulo,

19 de novembro de 2013 | 16h39

Os Estados Unidos e o Afeganistão entraram em um acordo sobre o plano de segurança que determina onde e como as tropas americanas poderão permanecer no Afeganistão após 2014, quando a maioria das tropas internacionais tiver deixado o país, informou um porta-voz afegão nesta terça-feira, 19.

Milhares de líderes tribais e políticos do Afeganistão devem ser reunir nesta semana em Cabul para decidirem onde as tropas dos EUA poderão ficar. O plano acordado hoje possibilita imunidade das leis afegãs e permite que soldados americanos entrem em residências em casos excepcionais.

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, se opunha aos dois itens, mas os EUA alegaram que eles são essenciais para que os soldados permaneçam no país.

O porta-voz de Karzai, Aimal Faizi, afirmou que o acordo foi possível após a promessa do presidente americano, Barack Obama, de escrever uma carta ao povo do Afeganistão admitindo erros cometidos durante a chamada "guerra ao terror" e o sofrimentos dos afegãos. "Os dois lados concordaram que Obama vai enviar a carta...assegurando ao presidente e ao povo do Afeganistão que o direito de as tropas americanas entrarem em casas afegãs em situações extremas não será usado indevidamente."

A carta deve ser apresentada durante o encontro de anciãos tribais do Afeganistão, programada para começar nesta quinta-feira. Se o conselho aprovar o pacto com os EUA, será preciso a aprovação das duas Câmaras e a assinatura do presidente./ REUTERS

 
Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    AfeganistãoEUA

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.