EUA e Afeganistão trabalharão juntos em nova estratégia

Governo afegão anuncia que enviará equipe para Washington para discutir reformulação da missão americana

Associated Press e Efe,

15 de fevereiro de 2009 | 05h22

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, anunciou neste domingo, 15, que a Casa Branca aceitou sua proposta para que o País participe da reformulação estratégica da operação norte-americana na região. Karzai queixou-se recentemente de que o presidente Barack Obama não fizera contato desde que assumiu o governo, dia 20 do mês passado. Ao lado do presidente afegão estava Richard Holbrooke, emissário especial dos EUA para a região, que confirmou que Obama recebeu bem a sugestão de Karzai para que o país participe da reformulação estratégica.   Karzai adiantou que uma delegação chefiada pelo chanceler afegão viajará para os Estados Unidos para participar dos debates. Os americanos consideram enviar mais 30 mil soldados para atuar no país, que vive uma situação de agravamento da violência.   Holbrooke disse trazer uma mensagem de apoio de Obama ao governo e ao povo afegão e assegurou que Washington está de acordo com a data escolhida pela Comissão Eleitoral - 20 de agosto - para a realização das eleições presidenciais no país.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.