EUA e Alemanha deixam para trás diferenças sobre o Iraque

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e o chanceler alemão, Gerhard Schroeder, deixaram para trás suas diferenças sobre o Iraque, com o mandatário americano proclamando que "nossas relações são boas", depois de um longo período de distanciamento entre os dois líderes."Nós tivemos diferenças - no passado", disse Bush, que estava sentado ao lado de Schroeder no Salão Oval da Casa Branca. "Mas não há nada de errado haver diferenças entre amigos e nós dois nos comprometemos em deixar as diferenças para trás e olhar para a frente".Schroeder declarou que sua primeira visita à Casa Branca em dois anos foi um sucesso. Os dois líderes se mantiveram distantes por muito tempo devido à oposição veemente de Schroeder contra a guerra no Iraque. "Não discutimos o passado", disse Schroeder. "Nós dois concordamos que devemos falar sobre o presente e o futuro, agora".Mais tarde, falando a jornalistas, o chanceler alemão classificou um dólar fraco de "preocupante" e acrescentou que mencionou a questão durante seu encontro com Bush. "Eu deixei claro que o nível euro/dólar é preocupante", disse Schroeder. Contudo, o chanceler alemão também indicou que os governos dos EUA e da Alemanha têm pouco poder sobre o curso das taxas cambiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.