EUA e aliados devem adaptar plano da ONU para Kosovo

Os Estados Unidos e vários aliados expressaram disposição em conversas da Otan nesta sexta-feira, 27, para adaptar um plano da Organização das Nações Unidas estabelecendo a independência de Kosovo, disseram diplomatas da aliança. O Ocidente está cada vez mais preocupado que a Rússia usará seu veto no Conselho de Segurança das Nações Unidas para bloquear o plano esboçado pelo ex-presidente finlandês Martti Ahtisaari e veementemente contestado por sua aliada próxima, a Sérvia. Alguns temem que isso provocaria nova inquietação nos Bálcãs. "Os EUA e outros disseram que estavam prontos a acomodar algumas preocupações sobre a minoria sérvia sem comprometer os princípios amplos das propostas de Ahtisaari", disse um diplomata após as conversas da Otan em Oslo. O diplomata disse que autoridades dos EUA na reunião não se prolongaram a respeito de como fortalecer os acordos existentes dentro do plano da ONU para proteger a minoria sérvia de 100 mil pessoas numa província esmagadoramente de etnia albanesa. "Não há questionamento do plano de Ahtisaari, mas poderia haver alguns ajustes", disse um segundo diplomata. O ministro italiano do Exterior, Massimo D´Alema, também deu pistas de possíveis mudanças. "Nós estamos apoiando as propostas de Ahtisaari, mas aceitamos que poderíamos avaliar a possibilidade de melhorar o pacote sobre as questões não relativas ao resultado final", disse D´Alema a repórteres, explicando que as preocupações dos sérvios de Kosovo deveriam ser atendidas. Ahtisaari alertou neste mês contra "remendar" seu plano, que ele diz ser delicadamente equilibrado entre as aspirações dos albaneses e as preocupações dos sérvios. Kosovo é dirigida pelas Nações Unidas desde 1999, quando a Otan expulsou as forças sérvias acusadas de assassinar e expelir civis em uma guerra de dois anos com guerrilhas separatistas. O plano oferece aos sérvios um amplo autogoverno, o direito de coordenação entre as prefeituras sérvias e financiamento de Belgrado, bem como isenções fiscais e salvaguardas para a Igreja Ortodoxa Sérvia. Os albaneses de Kosovo, e alguns analistas ocidentais, dizem que dar aos sérvios mais autonomia levaria a província na direção da partição. Uma autoridade dos EUA insistiu que não houve mudança na posição dos EUA sobre o plano, que agora tem amplo apoio entre as nações da Otan e da União Européia, e disse que não houve discussão detalhada de quaisquer emendas na reunião de Oslo. "Os Estados Unidos e outros sempre estiveram prontos a considerarem sugestões legítimas cercando a execução sem comprometer os fundamentos da proposta de Ahtisaari", disse a autoridade, que solicitou anonimato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.