EUA e BP criarão fundo de compensação, diz jornal

A Casa Branca e a BP concordaram hoje em criar um fundo de compensação de US$ 20 bilhões para as vítimas do vazamento de óleo no Golfo do México, que terá administração independente e será dirigido por Kenneth Feinberg, de acordo com fontes ouvidas pelo Wall Street Journal.

AE, Agência Estado

16 de junho de 2010 | 14h12

Feinberg, um advogado cuja carreira foi marcada pela participação em uma série de processos de arbitragem, atualmente ocupa um cargo no governo dos EUA que consiste na supervisão dos salários de executivos de bancos. Ele também já coordenou o fundo federal de compensação para as vítimas dos ataques de 11 de Setembro nos EUA.

Em seu pronunciamento ontem, o presidente dos EUA, Barack Obama, disse que a BP deve estabelecer um fundo de restituição "com os recursos que forem necessários" controlado por um administrador independente.

Congressistas norte-americanos sugeriram que a companhia contribuísse com US$ 20 bilhões para o fundo, que compensaria os moradores da região do Golfo do México pelas perdas associadas com o vazamento de óleo. Segundo autoridades da Casa Branca, a BP e os negociadores da administração Obama ainda não chegaram a um acordo sobre o assunto. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleovazamentoambientefundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.