EUA e China lançam 'nova e ampla relação'

Em dois dias de conversas, os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da China, Xi Jinping, conseguiram aproximar as posições dos dois países. O encontro informal foi considerado suficiente, por assessores dos dois lados, para o lançamento de "uma nova e ampla relação" entre ambas as potências. Mas as raízes de possíveis conflitos - os ciberataques chineses aos EUA e as disputas territoriais na Ásia - continuam intocadas. De concreto, Obama e Xi concordaram em iniciar as conversas sobre um acordo para limitar a emissão de gases do efeito estufa. Também chegaram ao consenso sobre o aumento da pressão sobre a Coreia do Norte, de forma a levar o país de volta à negociação internacional sobre seu programa nuclear.

O Estado de S.Paulo

10 Junho 2013 | 02h05

Assessores da Casa Branca informaram que a comitiva chinesa teria concordado com a investigação dos ciberataques e com o início de conversas sobre possíveis regras bilaterais. Mas, publicamente, o líder chinês afirmou que os ataques foram exagerados pela imprensa americana e nada mencionou sobre um futuro acordo. Os dois governos manterão um novo encontro informal, em breve, em Pequim.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.