EUA e Colômbia reiteram compromisso de livre comércio

O presidente dos EUA, George W. Bush, e o presidente colombiano, Alvaro Uribe, renovaram o compromisso de levar ao Congresso um tratado de livre comércio antes que os congressistas deixem Washington para fazer campanha para as eleições de novembro. Durante pronunciamento no Rose Garden, Bush lembrou que seu governo negociou um acordo de livre comércio com a Colômbia em 2006, mas não conseguiu obter aprovação do Congresso.Os democratas do Congresso disseram estar atrasando as votações sobre acordos comerciais envolvendo Colômbia, Panamá e Coréia do Sul até que a administração Bush resolva questões sobre o impacto nos empregos dos EUA e outros problemas. Bush instou os congressistas a reconsiderar a oposição, mas se mostrou resignado de que isso pode não acontecer em seu governo. Bush chamou Uribe de "um homem honesto" que respondeu às preocupações dos EUA acerca do crime na Colômbia e obteve sucesso em reduzir homicídios, seqüestros e ataques terroristas.Uribe, por sua vez, disse que um acordo de livre comércio ajudaria a aumentar o investimento dos EUA na Colômbia e ofereceria emprego para as pessoas como uma alternativa ao engajamento em ações terroristas, tráfico ilegal de drogas e violência. "Se tivermos investimento, temos uma oportunidade para o nosso povo encontrar emprego de qualidade elevada", disse ele.Com pouca esperança de um acordo com a Colômbia ser aprovado antes do recesso do Congresso para as eleições de novembro, o senador Richard Lugar disse que, se houver uma sessão depois das votações, os congressistas poderão ratificar o acordo. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.