EUA e Coréia ameaçam cortar ajuda à Coréia do Norte

A Coréia do Sul e os Estados Unidos planejam cortar a ajuda de energia à Coréia do Norte caso esse país acelere seus esforços para restaurar o reator nuclear Yongbyon, informou uma reportagem publicada neste domingo pela agência de notícias Yonhap. A Coréia do Norte disse, na semana passada, que está se preparando para reativar o reator, que vem sendo gradativamente desativado desde o ano passado por causa de um acordo de desarmamento em troca de ajuda. "Embora o ritmo da reativação esteja lento agora, não temos escolha a não ser reagir se o processo for acelerado", informou a agência, citando fontes diplomáticas que não se identificaram. A Coréia do Norte prometeu abandonar seu programa nuclear em troca de concessões diplomáticas e ajuda para o setor de energia equivalente a 1 milhão de toneladas de petróleo, sob um acordo assinado em fevereiro do ano passado com a Coréia do Sul, EUA, China, Rússia e Japão. Até agora os norte-coreanos receberam metade da quantidade de energia que lhes foi prometida. Mas o acordo chegou a um impasse em meados de agosto, quando os EUA recusaram-se a retirar a Coréia do Norte de sua lista de países que apóiam o terrorismo até que os norte-coreanos aceitassem um plano de verificação de uma declaração de seus programas nucleares feita antes. A Coréia do Norte respondeu interrompendo o processo de desmantelamento do seu setor nuclear, e disse que começou a trabalhar para fazer com que o complexo Yongbyon voltasse a seu status original. As informações da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.