Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

EUA e Coreia do Sul não chegam a acordo para destravar tratado de comércio

Em entrevista, presidente norte-americano comentou que os representantes vão trabalhar para chegar a um acordo

Efe

11 de novembro de 2010 | 04h56

SEUL - Os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da Coreia do Sul, Lee Myung Bak, não conseguiram chegar a um acordo nesta quinta-feira sobre o Tratado de Livre Comércio (TLC) entre os dois países e decidiram dar mais tempo para que seus representantes sigam as negociações.

Em entrevista coletiva conjunta após a reunião bilateral e um almoço de trabalho, Obama indicou que "pedimos a nossos representantes que trabalhem sem descanso nos próximos dias e semanas para que consigam um acordo. Não queremos que passem meses sem que isto fique resolvido. Queremos solucioná-lo em questão de semanas".

O TLC, ressaltou, servirá para criar emprego nos dois países e dará à Coreia do Sul "mais opções a seus consumidores". Os EUA calculam que o pacto contribuiria para a criação de 75 mil postos de trabalho no país, que registra atualmente índice de desemprego de 9,6%.

O líder sul-coreano, por sua vez, assinalou que "acordamos em dar mais tempo ao meu ministro do Comércio e ao representante de Comércio Exterior dos EUA para completar os assuntos técnicos do tratado e chegar a um acordo mutuamente aceitável o mais rápido possível".

Segundo Lee, os negociadores vão esperar a conclusão da cúpula do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países e os principais emergentes), que começa nesta quinta-feira em Seul, e "esperamos que possam começar os contatos em questão de dias".

O TLC entre Coreia do Sul e EUA foi assinado em 2007, mas a relutância de Seul em abrir seu setor automotivo e de carne bovina impediram sua ratificação em Washington, enquanto a oposição sul-coreana se nega a apoiar o acordo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.