EUA e Europa anunciam auxílio a Samoa após tsunami

A Comissão Europeia e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciaram hoje auxílio para Samoa. Ontem, um terremoto e um tsunami atingiram a localidade e outras ilhas do Pacífico Sul. Autoridades locais estimam o número de mortos em pelo menos 113, mas ele deve ainda subir.

AE, Agencia Estado

30 de setembro de 2009 | 11h06

A ajuda europeia, de 150 mil euros, é voltada para as necessidades iniciais das vítimas do desastre natural e pode haver mais doações, afirmou a comissão em comunicado. "A Europa está pronta para auxiliar de qualquer forma que possa", afirmou o Comissário de Auxílio Humanitário da União Europeia, Karel De Gucht. O funcionário explicou que o valor será repassado à Cruz Vermelha Internacional. A quantia deve ser usada para prover, por exemplo, auxílio médico, água potável e abrigos emergenciais.

Obama, por sua vez, prometeu uma resposta "rápida e agressiva" no auxílio às vítimas no Pacífico Sul. Entre as áreas atingidas está a Samoa Americana, um território dos EUA. O presidente norte-americano declarou Samoa Americana como uma "zona de catástrofe". Com isso, o governo terá mais facilidade para destinar dinheiro para abrigos, limpeza, auxílio aos desempregados ou empréstimos para as vítimas.

"Nós também estamos prontos para auxiliar nossos amigos em Samoa e na região", afirmou Obama em comunicado. A agência federal de administração de situações de emergência (Fema, na sigla em inglês) já enviou duas equipes para a área atingida. Durante o governo George W. Bush, a agência foi alvo de muitas críticas em razão da resposta tardia ao furacão Katrina, que inundou Nova Orleans em agosto de 2005. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.