EUA e Europa "concordam em discordar"

O presidente americano, George W. Bush, não conseguiu superar as diferenças com os países da União Européia em relação à ratificação do Protocolo de Kyoto, que determina a redução da emissão de gases poluentes. A discordância sobre o tema ficou evidente na declaração final da reunião de cúpula, na qual os EUA e a UE se comprometem, muito vagamente, a "buscar uma solução global e intensificar a cooperação científica para enfrentar o problema da mudança climática". O Protocolo de Kyoto, aceito em 1997 pela maior parte dos países desenvolvidos, estabelece que essas nações devem reduzir até 2012 seu índice de emissão de poluentes aos níveis de 1990. Bush tem reiterado que o protocolo não se baseia em dados científicos e é injusto porque não obriga os países em desenvolvimento a diminuírem seus níveis de poluição.Leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.