EUA e Irã realizam encontros secretos em Genebra

Representantes dos governos iraniano e norte-americano, cujas relações diplomáticas foram rompidas em 1980, após aRevolução Islâmica iraniana, fazem reuniões secretas em Genebra há vários meses, informou hoje o "USA Today".Representantes dos dois países encontraram-se três vezes desde o início do ano, sendo que a última reunião foi em 03 de maio, segundo o jornal, que cita fontes diplomáticas norte- americanas e iranianas.Zalmay Khalilzad, representante especial do presidente norte- americano George W. Bush para os assuntos do Iraque e do Afeganistão, dirige a delegação dos Estados Unidos, adianta o jornal, relevando que um representante da ONU "abre os encontros, mas nem sempre fica para assistir".O secretário de Estado norte-americano, Colin Powell, afirmou, no sábado, em Jerusalém, que os Estados Unidos "comunicam" com o Irã, mas que não está em discussão o estabelecimento de relações diplomáticas."Temos meios de comunicar com os iranianos que utilizamos regularmente e que utilizamos ainda recentemente", disse Powell. O chanceler norte-americano frisou que os assuntos abordados nos encontros incluem o apoio iraniano a organizações radicais palestinas que se opõem auma solução negociada com Israel, e a situação no Iraque, onde os norte-americanos desconfiam que Teerã tenha uma influência desestabilizadora.É também discutido o programa nuclear iraniano sobre o qual Washington mantém as suas desconfianças de que este visa dotar a República Islâmica de armas nucleares."Até à data, nenhuma das duas partes colocou sobre a mesa a questão das relações diplomáticas", disse Powell.Contudo, segundo um diplomata iraniano citado, sob anonimato, pelo USA Today, as duas partes estão refletindo sobre esta questão. "O debate decorre no Irã e nos Estados Unidos. Estamos prontos para discutir o estabelecimento de relações na base de um respeito mútuo", adiantou a fonte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.