Sandy Huffaker/AFP
Sandy Huffaker/AFP

EUA e México restringem tráfego na fronteira para conter o coronavírus

Medida anunciada nesta sexta-feira, 20, exclui comércio e valerá por 30 dias

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de março de 2020 | 19h29

WASHINGTON - O governo dos Estados Unidos anunciou nesta sexta-feira, 20, um acordo com o México para "suspender o tráfego não essencial" na fronteira sul, em um esforço coordenado para conter a propagação da pandemia de coronavírus, um movimento semelhante ao acordo feito com o Canadá na quarta-feira.

"Estamos tratando as fronteiras da mesma maneira, a fronteira norte e a fronteira sul", disse o presidente Donald Trump antes de passar a palavra ao secretário de Estado Mike Pompeo, que anunciou formalmente a decisão em uma entrevista coletiva na Casa Branca.

Pompeo observou que os dois governos concordaram em restringir o "tráfego não essencial", do qual o comércio será isento.

"Ambos os países sabem a importância de trabalhar juntos para limitar a propagação do vírus e garantir que o comércio, no qual se baseia nossa economia, continue", acrescentou Pompeo.

A medida entra em vigor amanhã e será válida por 30 dias.

"Queremos garantir que bens, comércio e profissionais de saúde continuem a atravessar a fronteira. Mas o turismo e algumas atividades recreativas e outras questões precisam parar durante essa crise", disse Chad Wolf, secretário interino de Segurança Interna.

Um dos anúncios mais surpreendentes foi feito por Trump, que relatou que o México também proibirá voos da Europa como parte de "esforços coordenados", algo que não foi confirmado pelas autoridades mexicanas. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.