EUA e ONU discutem intervenção na Libéria

O presidente dos EUA, George W. Bush, e o secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, discutiram nesta segunda-feira a situação na Libéria, país da África que sofre com uma guerra civil. Bush disse que gostaria de enviar à Libéria um contingente de tropas americanas ?de tamanho limitado, por um tempo limitado?. Annan, que é natural de Gana, país próximo à Libéria, disse que a Comunidade de Estados da África Ocidental deve enviar 2.500 soldados à Libéria. ?Depois disso, pelo que entendo, o presidente Taylor (Charles Taylor, presidente da Libéria que já prometeu renunciar) deixará a Libéria, e então a força será ampliada, espero que com participação dos EUA e mais tropas da África Ocidental?, disse o secretário-geral. No final, tropas da ONU superariam, em número, as forças iniciais de intervenção. Bush, por sua vez, disse estar esperando relatórios das duas equipes americanas enviadas à Libéria, uma para avaliar a situação humanitária e outra, a militar. ?Isso pode exigir tropas. não sabemos quantas?, afirmou o presidente, acrescentando que gostaria de ajudar a implementar um cessar-fogo, desde que Taylor deixe o cargo. ?Ele tem que sair?, afirmou. Bush e Annan também discutiram o Iraque, o Oriente Médio, o combate à aids e à pobreza no mundo.

Agencia Estado,

14 Julho 2003 | 17h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.